Adriano Pires avisa ao governo que não vai assumir Petrobras

04/04/2022


Economista enviou carta ao ministro Bento Albuquerque com recusa ao cargo



O economista Adriano Pires enviou ontem ao ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, uma carta em que oficializa a desistência de assumir a presidência da Petrobras. No documento, Pires agradece a indicação e reafirma o compromisso de continuar na “luta” pelo desenvolvimento do mercado de óleo e gás.


Ele acrescentou, no entanto, que não poderia conciliar o cargo com as atividades de consultoria que já desempenha, atualmente, para empresas do setor. “Ficou claro para mim que não poderia conciliar meu trabalho de consultor com o exercício da Presidência da Petrobras. Iniciei imediatamente os procedimentos para me desligar do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), consultoria que fundei há mais de 20 anos e hoje dirijo em sociedade com meu filho. Ao longo do processo, porém, percebi que infelizmente não tenho condições de fazê-lo em tão pouco tempo”, diz a carta.


Em resposta ao comunicado de Pires, o ministro Bento Albuquerque disse que o convite ao economista foi motivado por seu “elevado conhecimento do setor energético internacional e brasileiro”.