Alta de Jorge Guaranho, acusado de matar tesoureiro do PT, é adiada

05/08/2022


Marcelo Arruda foi morto a tiros na festa de aniversário dele, em 9 de julho, em Foz do Iguaçu



A alta hospitalar do policial penal Jorge Guaranho, acusado de ter matado o tesoureiro do PT Marcelo Arruda, prevista para esta sexta-feira, 5 de agosto, foi adiada. A decisão foi tomada após a médica pedir uma nova avaliação.


A Justiça do Paraná negou pedido de prisão domiciliar e determinou a transferência do policial bolsonarista para o Complexo Médico Penal de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, assim que receber alta do hospital.


A decisão é do juiz Gustavo Germano Francisco Arguello, da 3ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná.


Marcelo Arruda foi morto a tiros na festa de aniversário dele, em 9 de julho, em Foz do Iguaçu. Ao ser baleado, o petista revidou e atirou em Guaranho. O bolsonarista está internado desde 10 de julho.