As propostas inovadoras de Gomyde para o Governo do Paraná

01/10/2022


Candidato do PDT destacou soluções para os problemas do estado durante a campanha eleitoral



Nos 40 dias de campanha eleitoral na disputa pelo Governo do Estado, o candidato do PDT, Ricardo Gomyde, apresentou propostas para os principais problemas do Paraná contidas em seu plano de governo, o Projeto Paraná. Elaborado pelo partido nos últimos dois anos, o plano é resultado de encontros com setores organizados da sociedade civil e lideranças de todas as regiões do estado e contém ideias para as áreas educação, saúde, segurança pública, infraestrutura, gestão, meio ambiente, esporte e cultura.

"Nossa campanha foi alegre e propositiva. Aproveitamos os últimos dias para intensificá-la e vamos garantir o segundo turno. Nós estaremos lá e ganharemos a eleição", avaliou Gomyde.

Entre os pontos mais debatidos pelo candidato do PDT, a questão do pedágio foi um dos destaques. Gomyde apresentou o modelo do pedágio de conservação e manutenção a ser adotado nos próximos contratos e já implantado em estados como Santa Catarina e São Paulo, garantindo uma tarifa de até R$ 5. "Estudamos a questão, conversamos com especialistas da UFPR e com os deputados da Assembleia Legislativa, que se aprofundaram no assunto. As obras de melhorias não podem fazer parte da tarifa. Essa tarefa é do governador, que precisa arregaçar as mangas e buscar recursos para as duplicações e viadutos, com o Governo Federal ou organismos internacionais", explica.

Educação

Gomyde, ao longo da campanha, destacou a história do PDT na educação. "O PDT tem uma história muito ligada à educação, com os CMEIs de Leonal Brizola; a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, relatada por Darcy Ribeiro; a política de Ciro Gomes no Ceará, levando o estado ao maior Ideb do Brasil; e os exemplos aqui no Paraná, com a administração de Gustavo Fruet em Curitiba, que elevou o Ideb da capital, e de Paulo Mac Donald, em Foz do Iguaçu", exemplifica.

Na proposta apresentada para o governo, o candidato pedetista apontou a ampliação do ensino em tempo integral e dos cursos profissionalizantes no Ensino Médio. Além disso, Gomyde reafirmou o propósito de valorizar os professores e combater a evasão escolar, que teve números alarmantes em função da pandemia. Gomyde também dará atenção especial para as universidades do estado. “As nossas universidades estaduais estão abandonadas e atacadas pela Lei Geral das Universidades, que fere a autonomia das mesmas e será revista no meu governo. Precisamos também da reposição dos funcionários das universidades. As universidades têm compromisso social e dever ter boa gestão no estado para que sejam parceiras dos arranjos produtivos locais e ajudem no nosso desenvolvimento e a encontrar soluções para os problemas que existem em nossas regiões”, afirma.

Saúde

Para a área de saúde, a proposta apresentada por Gomyde tem dois pontos centrais: a descentralização do atendimento e a ampliação do quadro dos profissionais da saúde no estado, com o programa Mais Médicos Paraná. “O Mais Médicos Paraná vai ajudar a acabar com as filas nos hospitais e reforçar as equipes de Saúde da Família. Em parceria com as prefeituras e nossas universidades, vamos ampliar e qualificar o atendimento em todo o estado", afirma.

O Projeto Paraná prevê o fortalecimento e a reestruturação do SUS no estado, com a desconcentração dos serviços em todas as regiões. Haverá a qualificação do SUS com novas tecnologias, formação de recursos humanos e fortalecimento da saúde preventiva. Segurança Pública

Gomyde também destacou que o Paraná passa hoje por um processo de desvalorização da polícia, o que tem agravado os problemas na segurança pública. "A polícia não é o problema, mas a solução. Não houve reposição de policiais. Eles não têm um plano de assistência psicológica ou de saúde. Nossos policiais, muitas vezes, são obrigados a ser vizinhos do traficante e secar a farda atrás da geladeira para não se expor".

A gestão de Gomyde vai investir em tecnologia e equipamentos, irá convocar os que passaram em concursos para a polícia do estado, realizar novos concursos e aumentar o efetivo, além de fazer a reposição salarial, oferecer plano de saúde e assistência física e mental aos policiais paranaenses.

Copel e Sanepar

Os serviços de saneamento básico e de fornecimento de energia aos paranaenses pode ser melhorado com uma gestão na Copel e na Sanepar mais voltada à população, afirma Gomyde: "Embora sejam companhias de capital aberto, o estado ainda possui a maioria das ações. A Copel e a Sanepar foram feitas para prover qualidade de vida aos paranaenses e ajudar no nosso desenvolvimento. São companhias de capital aberto, com ações na bolsa de valores, papeis controlados pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e têm que obedecer regras. Mas a função fundamental dessas empresas é atender o paranaense. Então, é preciso nomear uma diretoria que tenha esse objetivo."

Paraná Dignidade

O programa de governo também prevê ações emergenciais para atender aos paranaenses que hoje vivem abaixo da linha da pobreza. Os indicadores econômicos do Estado apontam que um quinto dos paranaenses vive com menos de R$ 28 por dia por pessoa. Dessas, 250 mil pessoas estão na extrema pobreza, menos de R$ 10 por dia por pessoa.

"Os programas do Governo Federal são insuficientes e vamos complementar os auxílios federais com o Paraná Dignidade, um programa de garantia de renda para colocar comida na mesa de todas essas famílias", afirma Gomyde. O benefício será temporário e oferecerá qualificação profissional para colocar os beneficiários no mercado de trabalho. "Não vou descansar enquanto houver uma família paranaense passando fome", destaca.

Agricultura

O candidato do PDT também destacou na campanha as propostas para a área agrícola do estado, que terá melhor desenvolvimento com ações regionalizadas e apoio ao pequeno produtor, à agroindústria e às cooperativas.

“Vamos firmar parcerias com as universidades estaduais e disponibilizar soluções regionalizadas de produção e negócios para o nosso agricultor. Também iremos apoiar de maneira determinada a pequena produção no Paraná e a produção de orgânicos, e levá-las para as nossas escolas para serem ofertadas na merenda escolar, para ter um valor nutricional melhorado”, confirma Gomyde.

A agricultura do Paraná também receberá os benefícios do Programa Cultivando Água Boa, criado em 2003 pela Itaipu Binacional e implantado na região oeste do estado, e que será ampliado para todo o estado na gestão de Gomyde, garantindo maior irrigação às plantações, além da preservação e recuperação das nascentes, a proteção da biodiversidade e o apoio e a educação ambiental para as comunidades.

Emprego

Gomyde destacou diversas propostas para aumentar a geração de empregos no Paraná, com a de atrelar os incentivos fiscais concedidos no Paraná à adesão das empresas ao salário mínimo regional do Estado, que é um dos maiores do Brasil. Em 2022, o governo estadual concedeu cerca de R$ 17 bilhões de incentivos fiscais sem transparência e sem exigir a contrapartida das empresas beneficiadas. "As empresas beneficiadas pela renúncia fiscal estão desatreladas de aplicar o nosso salário mínimo regional, que para alguns setores chega a mais de R$ 1,8 mil. Nós vamos limpar esses incentivos fiscais e manter o benefício para as micro e pequenas empresas. Vamos trocar imposto por salário, renda e emprego", confirma.

A gestão de Gomyde também irá melhorar o ambiente de negócios com um governo de diálogo. “Com um bom entendimento, vamos atrair os investimentos e estabelecer parcerias com o setor produtivo, para que as oportunidades de emprego e de renda cresçam", afirma. O forte investimento no ensino profissionalizante também irá contribuir para gerar mais empregos. “Vamos ofertar mais cursos adequados à nova realidade do mercado de trabalho. Na nossa gestão, o ensino profissionalizante vai estar adequado também às realidades regionais", finaliza.