Audiência define se policial penal vai a júri popular por assasinato de petista

28/09/2022 Jorge Guaranho está preso no Complexo Médico Penal de Pinhais

O policial penal Jorge Guaranho, acusado de matar a tiros o tesoureiro do PT Marcelo Arruda, em Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná, será ouvido pelo Ministério Público Federal (MPF), nesta quarta-feira (28). A audiência está programada para 13h30, no Fórum de Justiça de Foz do Iguaçu. O objetivo da audiência é definir se o policial penal vai ou não a júri popular e se vai aguardar o processo em liberdade ou preso. Enquanto isso, uma manifestação pacífica é programada por familiares da vítima, em frente ao Fórum de Foz do Iguaçu, pedindo por justiça. Arruda foi morto a tiros no dia 9 de julho, durante sua festa de aniversário de 50 anos, em Foz, depois de uma discussão entre ele e Guaranho. O Ministério Público denunciou Guaranho por homicídio duplamente qualificado. O petista revidou o tiro e atingiu Guaranho, que ficou 30 dias internado antes de ser preso. Ele está no Complexo Médico Penal de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC).