Boqueirão Fashion Day 2022 une moda, solidariedade e sustentabilidade

17/07/2022


As coleções trouxeram inspiração do Movimento Paranista e da diversidade


Foto: Ricardo Marajó/SMCS

A noite foi de solidariedade, sustentabilidade e inclusão. Os temas apareceram com força na passarela do 6º Boqueirão Fashion Day, que teve o desfile final realizado nesta sexta-feira (15/7) na passarela metálica da Rua da Cidadania do Boqueirão, como parte da programação do Inverno Curitiba.


A edição 2022 do evento de moda local também marcou o retorno das atividades presenciais do desfile idealizado pelo prefeito Rafael Greca, como forma de fomentar a cadeia criativa da moda a partir do segmento lojista de confecções estabelecido na Rua Bley Zornig e seu entorno – a rua temática do Boqueirão. O tema dessa edição foi sustentabilidade.


Além de conferir os 60 modelos profissionais e convidados, o público pôde acompanhar performances da escola de dança contemporânea Backstage e a participação especial da Miss Paraná Mundo 2022, Marcela Germano, para quem o Boqueirão Fashion Day é importantíssimo.


“Não só por levantar o nome da cidade e do seu pólo têxtil, mas também por dar voz a quem tanto precisa de motivação”, comentou, referindo-se ao desfile do grupo de assistidos pelos programas da Fundação de Ação Social do município.


Na plateia, estiveram a presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Ana Cristina de Castro; a presidente da Fundação de Ação Social, Maria Alice Erthal; a secretária da Educação, Maria Silvia Bacila; e o administrador da Regional Boqueirão, Ricardo Dias. Além dos vereadores Serginho do Posto e Beto Moraes.


Na passarela

A direção do evento foi do designer e professor de pós-graduação de Moda da Universidade Positivo (UP), Júnior Gabardo. As coleções trouxeram inspiração do Movimento Paranista e da diversidade.


Além de vestir 40 modelos profissionais que desfilaram as criações, os estudantes da UP e Uniandrade também criaram 20 composições a partir de peças de roupas doadas à FAS.


O desfile dos looks ficou a cargo de 20 pessoas selecionadas entre o público atendido nos programas e ações da entidade e que dividiram a passarela com as modelos profissionais.


Entre elas estavam a modelo e professora de dança Ana Bianca Gonçalves Silva, de 20 anos, que desfilou pelo Cras do Iguape. “Achei maravilhosa essa forma de homenagear as pessoas atendidas”, disse. “Eu me descobri dançarina pela FAS e acredito que é possível encontrar talentos assim”, completou.


Um pouco mais tímida e ainda sem certeza de que vai continuar nas passarelas, a jovem Débora de Oliveira, de 21 anos, desfilou pelo Cras da Vila São Pedro. “A emoção é grande de ter essa oportunidade, mas o futuro só Deus que sabe”, comentou. Ela vestia um look customizado com flores e uma imagem da estufa do Jardim Botânico de Curitiba.


Também estreante no evento, a auxiliar de produção Vanessa Maria dos Santos, foi, emocionada, assistir ao primeiro desfile da filha Viviane, de 14 anos. A torcida foi acompanhada da outra filha, Raiane, de 11 anos. “Acho importante trazer esse tipo de evento para a nossa cidade”, elogiou.