Campanha do Erasto Gaertner vai oferecer atendimento para prevenir e diagnosticar câncer bucal

26/11/2021


A mobilização acontecerá hoje (26) das 8 às 17 horas, na Boca Maldita, no Centro de Curitiba



Exames para identificar casos suspeitos de tumores bucais vão ser oferecidos gratuitamente hoje, sexta-feira (26), durante a 33ª Campanha de Prevenção e Diagnóstico Precoce do Câncer Bucal, promovida pelo Serviço de Cirurgia Buco-Maxilo-Facial do Complexo de Saúde Erasto Gaertner, com apoio do Serviço de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do HEG e do Programa Conscientizar +, da instituição. A mobilização acontecerá das 8 às 17 horas, na Boca Maldita, no Centro de Curitiba.


Durante a campanha serão feitas avaliações quanto à saúde bucal na população acima de 30 anos de idade e anamnese. “Aplicaremos um questionário para verificar nível de escolaridade, nível socioeconômico e frequência ao dentista, entre outros dados. No exame clínico, serão observadas prótese total, higiene bucal e presença de lesões. Todos os pacientes receberão, ainda, educação preventiva por meio de materiais informativos sobre autoexame e medidas profiláticas. Na hipótese de ser encontrada qualquer alteração na cavidade bucal , o paciente será encaminhado para uma avaliação mais detalhada na unidade de referência”, enfatizou Laurindo Moacir Sassi, ide alizador da ação e chefe do Serviço de Cirurgia Buco-Maxilo-Facial do Hospital Erasto Gaertner.

Sassi destaca, ainda, que pesquisas mostram que, além do consumo de álcool e cigarro, o fator socioeconômico e a falta de informação são grandes responsáveis por contribuirem para o aparecimento do câncer bucal. "Em 20 anos de pesquisa de prevenção de câncer bucal, segmentado de 5 em 5 anos, constatamos que em torno de 20% da população nunca ouviu falar sobre prevenção de câncer bucal, seja por falta de acesso à informação ou até mesmo aos serviços de saúde bucal. Nos últimos 5 anos concentramos esta pesquisa mais na região da capital, o que gerou uma uma regressão no percentual das pessoas sem informação a respeito da preven ção de câncer bucal, chegando a 7,5%. Porém, no interior o desconhecimento ainda se aproxima de 20%”, explica.


O especialista complementa que ao longo dos anos, os profissionais que atendem a população perceberam que as ações têm grande repercussão e já mudaram o comportamento de muitas pessoas, gerando resultados positivos em relação ao diagnóstico precoce e, como consequência, o aumento das chances de cura. A última edição da campanha em Curitiba aconteceu em 2019, antes da pandemia de Covid-19, durante a qual foram realizados 387 exames clínicos e detectadas 57 lesões, que foram encaminhadas aos serviços de referência para seguimento no tratamento. Para Laurindo Sassi, a pandemia tem deixado marcas profunda devido à falta de prevenção de câncer bucal. “Temos recebido pacientes com lesões grandes em nosso ambulatório. Isso coincidiu com a presença da Covid-19, o que gerou dificuldade nos acessos aos encaminhamentos para serviços especializados”, afirma.


A Campanha de Prevenção e Diagnóstico Precoce do Câncer Bucal já retornou também no interior do Paraná. “Iniciamos em 9 de novembro em Irati e demos sequência dia 20 em Guarapuava e dia 25 em Paranaguá. Tem valido a pena esse trabalho de prevenção que iniciamos em 1989 com apoio das Universidades. Hoje ótimos frutos estamos colhendo. Nossa mensagem: Orientamos para fazer o autoexame uma vez por mês. Use o Espeilho, um cabo de colher e esteja em local bem iluminado. Abra a boca e levante a língua, afaste a bochecha e procure machas brancas, vermelhas, caroços ou feridas. Caso as lesões não desapareçam em 15 dias, procure seu dentista. Às vezes pode ser uma simples afta, herpes ou simples lesão que pode desaparecer ate 15 dias, mas também pode ser o inicio de uma câncer”, alerta Sassi.


Dados

O câncer da boca (também conhecido como câncer de lábio e cavidade oral) é um tumor maligno que afeta lábios, estruturas da boca, como gengivas, bochechas, céu da boca, língua (principalmente as bordas) e a região embaixo da língua. É mais comum em homens acima dos 40 anos. A maioria dos casos é diagnosticada em estágios avançados.


O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que no ano de 2020 tenham sido registrados 15.190 novos casos, sendo 11.180 em homens e 4.010 em mulheres. O número de mortes em 2019 chegou a 6.605, sendo 5.120 homens e 1.485 mulheres, de acordo com o Atlas de Mortalidade por Câncer.


Serviço

Evento: 33ª Campanha de Prevenção e Diagnóstico Precoce de Lesões Cancerizáveis de Boca.

Data e hora: sexta-feira (26), das 8 às 17 horas.

Local: Praça Boca Maldita, Centro de Curitiba.

Realização: Programa Conscientizar + e Serviço de Cirurgia Buco-Maxilo-Facial do Complexo de Saúde Erasto Gaertner

Apoio: Saúde Curitiba, CRO PR, ABO PR, Sesc, Secretaria de Saúde do Paraná, PUC-PR (Grupo Marista), Faculdades Herrero, UniCesumar, Universidade Tuiuti do Paraná, Unoesc, Universidade Federal do Paraná e Universidade Positivo.