Caseiro diz que ele e a família foram ameaçados por Lázaro

27/06/2021


Fugitivo da polícia estava se escondendo na chácara de Elmi Caetano Evangelista



As buscas por Lázaro Barbosa já duram 19 dias, em Cocalzinho de Goiás. Até agora, foram mais de 3 mil denúncia - a maioria inútil. Duzentos e setenta policiais e agentes de forças e órgãos de Goiás, do Distrito Federal e do governo federal viram dia e noite processando dados, analisando pistas, investigando e fazendo buscas. Nós entramos na sala de inteligência da base de operações.


Ainda esta semana, a polícia chegou perto de prender Lázaro. Um patrulhamento de rotina e depois um monitoramento de inteligência confirmaram que ele estava se escondendo na chácara de Elmi Caetano Evangelista, ex-patrão da mãe do assassino. Quando a polícia chegou ao local, o bandido conseguiu fugir.


Elmi Caetano negou que estivesse o escondendo, mas o caseiro, Alain Reis de Santana, confirmou tudo. Os dois foram presos. O caseiro já foi solto pela Justiça e está colaborando com as investigações.


Alain contou à polícia que Lázaro dormiu na fazenda por mais de cinco noites e que chegou a ver o bandido com uma espingarda e um telefone celular. Disse ainda que ele almoçava e jantava diariamente na fazenda com o consentimento de Elmi.


"Ele falou: 'ó, se você falar para alguém ou pelo menos desconfiar que tu tá falando para alguém que eu tô aqui atrás, eu vou pegar tu e tua família'".