CBF prepara fim do limite de idade para árbitros do quadro nacional

20/08/2021


Comissão de Arbitragem da CBF responde a inquérito do Ministério Público do Trabalho



Em investigação do Ministério Público do Trabalho desde maio, a CBF está em vias de mudar as regras para atuação de árbitros no quadro nacional. Nesta sexta-feira, o presidente da Comissão Nacional de Arbitragem da CBF, o ex-árbitro Leonardo Gaciba, antecipou que a mudança vai sair em breve.


A medida responde ao inquérito em curso do MPT, que analisa as condições de trabalho dos árbitros e o ingresso no quadro de arbitragem. O tema foi motivo de reportagem do ge em abril - leia aqui.


Hoje, o limite de idade para árbitros na série A é de 55 anos. Na B, 50 anos. Até a D, com 45 anos. O árbitro precisa entrar no quadro até os 38 anos. Árbitros no Brasil obedecem à "lei da mordaça" e não podem ter barba, cabelo grande ou nome sujo na praça.


Gaciba comentou da mudança em curso da CBF para árbitros. Em contato com a assessoria da entidade nacional do futebol, a CBF ainda não confirma a alteração nas regras de ingresso no quadro nacional de arbitragem. Explica, porém, que o caso está em estudo na Diretoria Jurídica da CBF.


No último dia 20 de julho, o diretor jurídico da CBF, Luiz Santoro, participou de audiência com representantes da arbitragem e do MPT. Discutiu-se a idade máxima para árbitros participarem de jogos e também do VAR - árbitro de vídeo.


Na audiência, Santoro informou que não tinha conhecimento do limite de idade - a diretriz está expressa em documento da CBF, mas lembrou que só havia cinco árbitros no quadro nacional próximo dos 50 anos. Um de 48 que não passou em teste físico; dois de 49 e dois de 50 anos. Também disse que não houve nenhum árbitro com mais de 50 anos realizando teste físico e técnico. Disse ainda, segundo registro da audiência, que mesmo árbitro com mais de 55 anos avance nos testes, a atuação em partidas de futebol pode deixá-lo em risco.