China critica pedido de Biden para investigar origem do coronavírus

27/05/2021


Relatório dos EUA apontou possível acidente em laboratório



O Ministério de Relações Exteriores da China criticou nesta quinta-feira (27) o pedido do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, para pressionar as autoridades chinesas sobre a origem do SARS-CoV-2 — o novo coronavírus causador da Covid-19.


Na véspera, Biden disse que recebeu um relatório de inteligência que aponta duas possíveis origens para o patógeno: um "salto" do coronavírus de um animal selvagem para humanos — que era considerada a versão mais aceita — ou um acidente em um laboratório que estuda vírus.


Em nota, o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores chinês, Zhao Lijian, disse que a ordem de Biden "não se importa com fatos e com a verdade, nem está interessada em rastreamento científico sério da origem do coronavírus".


Após uma visita técnica no começo do ano a Wuhan, cidade na China que registrou o primeiro surto de coronavírus no mundo, a OMS concluiu que não há provas de que um acidente no Instituto de Virologia de Wuhan tenha causado a pandemia. Entretanto, a própria organização reconheceu que havia entraves das autoridades chinesas que dificultaram os trabalhos dos peritos.