Conselho da Petrobras vota em 12 de abril indicação de Silva e Luna

11/03/2021


Atual diretor da Itaipu deve assumir o comando da petroleira



A Petrobras anunciou nesta quinta-feira (11) a convocação de uma assembleia geral de acionistas para debater, dentre outros assuntos, a aprovação do nome de Joaquim Silva e Luna para o cargo de CEO da companhia, em substituição a Roberto Castello Branco, cujo mandato se encerra em 20 de março.


Em comunicado ao mercado, a estatal disse que a assembleia será realizada no dia 12 de abril, às 15h.


Após o anúncio de mudança no comando da estatal, cinco membros do conselho da Petrobras informaram que não pretendiam seguir no cargo, com ao menos um deles associando a decisão diretamente à substituição de Castello Branco.


A saída do atual presidente da Petrobras vem após queixas de Bolsonaro sobre a política da estatal para os preços dos combustíveis.


Indicações para o conselho

Na quarta-feira, a Petrobras recebeu do Ministério de Minas e Energia ofício com duas indicações para vagas da União no conselho de administração da companhia, de Cynthia Santana Silveira e Ana Silvia Corso Matte.


"Essas duas indicações, juntamente com as seis indicações divulgadas ao mercado em 8 de março de 2021, completam as indicações pela União de membros ao Conselho de Administração da companhia para a próxima Assembleia Geral de Acionistas", afirmou a empresa em fato relevante nesta quarta-feira.


Na terça-feira (9), a Petrobras informou que recebeu correspondência de fundos de investimentos administrados por seu acionista Banco Clássico, que indicaram o advogado Leonardo Pietro Antonelli para vaga na nova formação do conselho de administração da estatal.


Na segunda-feira (8), o governo oficializou a indicação de seis nomes para o conselho da petroleira: Joaquim Silva e Luna, Eduardo Leal Ferreira, Ruy Schneider, Márcio Andrade Weber, Murilo Marroquim de Souza e Sonia Julia Sulzbeck Villalobos, esta última apontada pelo Ministério da Economia.


Na semana passada, a Petrobras havia informado a renúncia de João Cox Neto, Nivio Ziviani, Paulo Cesar de Souza e Silva e Omar Carneiro da Cunha, todos indicados pelo governo para as cadeiras no conselho, além de Leonardo Pietro Antonelli.