Contos da Cia Ilimitada reestreia no Guairinha

27/04/2022


A primeira apresentação da nova temporada do espetáculo que integra música, teatro e contação de histórias será neste sábado (30/04), às 20h. Ingresso gratuito.


Contos da Cia Ilimitada – Foto: Maringas Maciel

Atores e músicos da Orquestra à Base de Sopro levam ao palco neste fim de semana, em Curitiba, o espetáculo Contos, uma remontagem da Cia Ilimitada com direção e dramaturgia de Marcio Juliano e direção musical de Sérgio Albach. A nova estreia será dia 30 de abril (sábado), às 20h, no Guairinha. Nesta primeira temporada serão dois finais de semana de apresentação no mesmo teatro (dias 30 de abril, 01, 07 e 08 de maio), sempre aos sábados e domingos, às 20h. A entrada é gratuita.


A dramaturgia construída a partir de contos da tradição oral traz ao palco histórias ancestrais e, ao mesmo tempo, atuais, histórias que se inscrevem no tempo e nos conectam com nossas memórias. A primeira montagem estreou em 2019, com produção da Cia Ilimitada em parceria com a OABS – Orquestra à Base de Sopro de Curitiba. Esta remontagem conta com parte do elenco original, os atores: Marcel Szymanski e Marcio Juliano, a atriz Glaucia Domingos e os músicos: Sérgio Albach, Luís Rolim e Davi Sartori, integrantes da OABS. A assistência de direção e a iluminação é de Nadja Naira (cia brasileira de teatro), parceira de incontáveis trabalhos com a Cia Ilimitada. Outra artista sempre presente é Mônica Infante que também assina a assistência de direção e a preparação corporal da peça. As composições são de Davi Sartori, Sérgio Albach e Gilson Fukushima.


Como na proposta anterior, a música é executada ao vivo e, atores e músicos se alternam entre narradores e personagens. “É uma equipe diversa na sua formação. Busco sempre nos meus trabalhos este encontro das artes cênicas com a música, a mistura destas linguagens na criação de um trabalho me instiga. A música não acompanha e nem sublinha o texto, ela também narra”, conta o diretor Marcio Juliano.


“Essas histórias não são contadas somente pelas palavras, pelo texto, por atores, mas também pela música, sons, silêncio e, principalmente, pelas imagens que se constroem no imaginário da plateia. Contos exige a participação ativa do público. Nós apenas preparamos o ambiente e oferecemos tempo e espaço, é um trabalho que carrega simplicidade, por isso exige uma entrega verdadeira e sincera dos artistas”, complementa.


Não se trata de um espetáculo voltado exclusivamente para crianças, a indicação é livre, mas é um espetáculo para toda a família. Além das apresentações abertas o projeto prevê mais 12 apresentações fechadas para público dirigido das escolas públicas e outras instituições. Essas apresentações estão sendo agendadas pela produção durante a semana.


As histórias contadas foram escolhidas por trazerem reflexão e apontarem caminhos de transformação e de superação dos desafios. São histórias que sinalizam esperança ativa e o entendimento de que a mudança é coletiva e que depende de uma ação colaborativa.


O conto A Pele da Alma, que se passa em uma terra gelada à beira mar, narra o encontro e desencontro de um solitário homem com a mulher foca, abrindo espaço para a discussão sobre a essência feminina e a busca pelo resgate da natureza instintiva.

O conto O Comprador de Sonhos nos apresenta Kanhru, indígena brasileiro, trabalhador braçal, sem-terra, que ao comprar um sonho, planta uma semente que transforma a realidade da sua comunidade.

O espetáculo é um convite para nos reunirmos em volta do fogo para ouvirmos histórias, como faziam nossos ancestrais, provável local de origem dos contos que compõem a dramaturgia da peça. O calor se dá no encontro dos atores com o público e um tapete circular no meio da cena representa a fogueira, o jogo. A plateia, disposta em semicírculo, ocupa o palco do teatro e se acomoda bem próxima dos atores.


“É um momento feliz! Uma grande oportunidade de retornar ao teatro, contar uma história, reencontrar o público. Nossos corpos deixam de ser virtuais e se tornam presentes novamente, gerando afeto e celebrando a vida”, comemora Marcio. “Cada vez que contamos essas histórias elas ganham um novo sentido, sobretudo após estes intensos últimos três anos. Definitivamente, não somos mais os mesmos, temos um outro entendimento sobre a vida, sobre a arte, sobre estar em cena, sobre estarmos vivos. Contos nesta remontagem ganhou uma nova dimensão, sem dúvida, ainda mais profunda”, encerra.

Ficha Técnica

Direção e Dramaturgia: Marcio Juliano

Direção Musical: Sérgio Albach

Composições: Davi Sartori, Sérgio Albach e Gilson Fukushima

Elenco: Marcel Szymanski, Glaucia Domingos, Marcio Juliano, Sérgio Albach, Luís Rolim e Davi Sartori.

Assistência de Direção e Iluminação: Nadja Naira

Assistência de Direção e Preparação Corporal: Mônica Infante

Operação de Luz: Henrique Linhares

Operação de Som: Chico Santarosa

Produção Executiva: Marcos Trindade

Assistência de Produção: Vinícius Jardim

Assessoria de Imprensa e Comunicação: Glaucia Domingos

Mídias Sociais: Vanessa Brollo

Design Gráfico: Adriana Alegria

Fotografia: Maringas Maciel

Produção e Realização: Cia Ilimitada

Sobre a Cia Ilimitada

A Cia Ilimitada foi criada em 2005, em Curitiba, pelo cantor, produtor, ator e diretor teatral Marcio Juliano e pela atriz e jornalista Glaucia Domingos, companheiros em trabalhos realizados nos últimos vinte anos. Além de conceber e produzir seus próprios projetos, realiza produção local para diversas companhias. Alguns trabalhos próprios: Noël, No Samba, Tempo de Voo, Noite de Reis, Outro Samba.

Este projeto é uma realização da Cia Ilimitada e foi incentivado pelo EBANX por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura.

SERVIÇO:

Espetáculo CONTOS

*Guairinha - 30 de abril, 1, 7 e 8 de maio, às 20h

*Teatro Cleon Jacques/São Lourenço - 10 e 12 de maio, às 20h

*Teatro da Vila/CIC - dias 28 e 29 de maio, às 17h

Ingresso: gratuito

Capacidade: 68 lugares

Classificação: Livre

Duração: 60 minutos

Realização: Cia Ilimitada

CONTATOS:

Produção

Marcio Juliano da Silva

marciojulianocontato@gmail.com

41 99902-5147