"Coração de Neon" vence como melhor longa-metragem do FestCine Pedra Azul

15/08/2022


Filme produzido no Paraná ainda levou troféu em mais duas categorias. Confira!


Divulgação / IHC | Coração de Neon

Os ganhadores do festival de cinema FestCine Pedra Azul, realizado no Espírito Santo, foram anunciados na noite deste domingo (14). Indicado em todas as categorias para longas-metragens - seis no total - o filme curitibano Coração de Neon conquistou três troféus: melhor direção, melhor roteiro e melhor longa-metragem.

A produção, que tem estreia prevista para março de 2023, tem como diretor, produtor e roteirista o cineasta Lucas Estevan Soares. Também tem direção e produção de Rhaissa Gonçalves.

“Estou muito feliz de representar a minha cidade, Curitiba, com Coração de Neon. A gente sabe que o filme carrega, em essência, o que é a cidade, de onde eu vim. Estou muito feliz de saber que a história do Coração de Neon está ultrapassando as fronteiras do Brasil, as fronteiras do estado do Paraná”, diz Lucas.

O filme vem percorrendo os festivais internacionais desde o início do ano. Agora, em solo brasileiro, o FestCine abraçou a produção, o que coloca a equipe do Coração de Neon em festa.

“É muito bonito e feliz saber que o Espírito Santo reconheceu o filme que nos premiou em três categorias. Isso só comprova que estamos no caminho certo e que as nossas histórias vão emocionar as pessoas de forma universal. Também desejo muita luz e muito sucesso aos organizadores do festival. Que tenha vida longa e que a gente possa participar com futuras produções”, agradece Lucas.

Prêmios Internacionais Os troféus no FestCine Pedra Azul vem após uma fase de prêmios e reconhecimentos internacionais. Um deles foi o Special Juri Remi Award (55º WorldFest Houston International Film Festival, realizado nos Estados Unidos), ou seja, a escolha do júri como o melhor filme do festival. O World Fest já revelou nomes importantes como Steven Spielberg e Ang Lee.

Também foi o melhor filme de língua estrangeira do Moscow International Film Festival, além da seleção e exibição em outros vários festivais internacionais. Uma destas seleções, por exemplo, foi para o Not Film Fest, na Itália. Em novembro, Coração de Neon fecha a turnê europeia no Festival Internacional de Trieste, também na Itália.

Mas um dos grandes feitos não veio exatamente em forma de prêmio. Durante o Festival de Cannes, na França, Coração de Neon foi aclamado pela crítica e considerado como aposta para o “novo cinema popular brasileiro”.

Quem é o cineasta Lucas Estevan Soares De alma curiosa, Lucas, 32 anos, já viajou o mundo todo trabalhando, se aperfeiçoando como ator e produzindo curtas-metragens e produtos comerciais através da sua produtora, o IHC (International House of Cinema). Apesar da busca contínua por novas realidades e histórias, Lucas tem forte ligação com o bairro onde nasceu, o Boqueirão, em Curitiba (PR), que utilizou como cenário de seu primeiro longa-metragem, o Coração de Neon.

O filme é parte de um projeto de vida maior para o cineasta, que optou por ter o poder de escolha da sua vida artística e até ser o seu próprio investidor. De forma independente, foi exatamente assim que ele conduziu o longa.

Lucas é o roteirista, produtor e ator principal da trama. Ele e a sócia, a esposa Rhaissa Gonçalves, trouxeram diversos pioneirismos ao projeto: é o primeiro filme do cinema nacional a ser finalizado com som imersivo Dolby Atmos; também é o primeiro do cinema brasileiro a ser 100% curitibano (atores, elenco, produção, locações, etc.); único a ter um estande próprio no mercado do Festival de Cannes, na França; além de ter sido financiado única e exclusivamente por seus sócios, ou seja, não dependeu de nenhuma lei de incentivo ou financiamento externo (algo incomum no cinema nacional, nas últimas décadas). Tudo fruto do empreendedorismo de Lucas e Rhaissa.

Boa parte desse aporte financeiro veio de trabalhos conduzidos pelo IHC em Miami, nos Estados Unidos, onde a produtora fez diversos filmes para instituições, incluindo a própria prefeitura de Miami, que concorria com outras cidades a um pitch da Amazon, para sediar uma nova estrutura da empresa.

A qualidade das produções e o sucesso com as empresas americanas levou Lucas e Rhaissa a abrirem um escritório do IHC em Miami. E foram essas captações que permitiram aos dois empresários investirem integralmente no Coração de Neon, rodado em 2019 em Curitiba.

Trilhos Independentes Especialista em cinema de guerrilha, a trajetória profissional de Lucas começou aos 21 anos, quando ele decidiu rodar o mundo com baixo orçamento e uma câmera na mão. Ele passou por 27 países, onde capturou momentos e histórias, que se transformaram em sete curta-metragens, um projeto chamado Trilhos Independentes, a “semente” do longa-metragem “Coração de Neon”. Trilhos Independentes foi convidado para ser exibido em festivais de cinema, universidades e espaços alternativos na Europa, África e América Latina. Lucas ainda produziu e estrelou outros nove curta-metragens, um deles premiado na Itália.