Corregedoria vê uso irregular de veículo por Carol Dartora

14/09/2022 A vereadora negou as irregularidades das quais é acusada

A Corregedoria da Câmara Municipal de Curitiba (CMC) apresentou, na sessão de ontem (13), o resultado da sindicância instaurada no fim de julho para apurar as circunstâncias do uso de um carro oficial fora da cidade pela vereadora Carol Dartora (PT). A medida foi uma resposta a questionamentos feitos à Presidência da Casa, que então os remeteu para a investigação interna. A representação julga haver “razoáveis indícios de cometimento de infração ético-disciplinar”. A justificativa é que teriam sido descumpridos deveres fundamentais do vereador elencados no artigo 3º, incisos III, V e XI, do Código de Ética e Decoro Parlamentar. A sanção, conforme os artigos 7º e 8º, seria a censura pública ou a suspensão de prerrogativas regimentais, “quando não couber penalidade mais grave”. O veículo de placa BEF6F99 foi visto na região de Ponta Grossa (Campos Gerais) no dia 17 de julho e as imagens circularam na imprensa local e em redes sociais. Publicada no Diário da Câmara do dia 29 de julho, a portaria 2/2022, da Corregedoria, fixou prazo de 30 dias úteis para a elaboração do relatório, que tinha como objetivo indicar se houve, ou não, irregularidade no uso do carro oficial, que justificasse a abertura de um processo interno.