CPI do Senado vai investigar governo e repasses aos Estados

13/04/2021


Presidente do Senado unificou pedidos numa única comissão



O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM), leu nesta terça-feira o ato de criação da CPI da Pandemia. Com a medida, fica autorizada a formação do colegiado, destinado a apurar as ações e eventuais omissões do Governo Federal durante o enfrentamento à Covid-19. O requerimento da comissão é do senador Randolfe Rodrigues (Rede), mas durante a leitura, Pacheco informou que, além do proposto por Rodrigues, a CPI também poderá apurar eventuais irregularidades em Estados e municípios, conforme proposta do senador Eduardo Girão (Podemos).


Esta ampliação, no entanto, ficará “limitada apenas à fiscalização dos recursos da União repassados aos demais entes federados para as ações de prevenção e combate à pandemia da Covid-19”. Essa ampliação do alcance da CPI era defendida por parlamentares governistas e pelo presidente Jair Bolsonaro.


Feita a leitura, abre-se prazo de até dez dias para os líderes partidários indicarem os membros da CPI. Após a definição dos nomes, a CPI se reunirá para sua instalação, com a eleição de presidente e vice-presidente do colegiado e a definição do relator dos trabalhos.