Curitiba já aplicou mais de 3 milhões de vacinas contra a covid-19

29/10/2021


A cidade tem 1.517.367 pessoas vacinadas com pelo menos uma dose



A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba aplicou, até esta quinta-feira (29/10), mais de 3 milhões de doses da vacina contra a covid-19, entre primeira e segundas doses, doses de reforço e dose única.


Curitiba já utilizou 3.087.230 unidades do imunizante -1.479.121 primeiras doses, 1.263.039 segundas doses, 38.246 doses únicas e 90.742 doses de reforço.


A cidade tem 1.517.367 pessoas vacinadas com pelo menos uma dose - com a primeira dose ou a dose única (Janssen).


Assim, 77,9% dos curitibanos já receberam ao menos uma dose do imunizante e 66,8% da população da cidade está totalmente imunizada contra a covid-19, com as duas doesse ou a dose única.


Vacinados com 18 anos ou mais

Entre a população com 18 anos ou mais, 1.406.024 curitibanos receberam a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus. Um total de 1.301.105 pessoas acima dos 18 anos já completou o esquema vacinal até esta quinta-feira (29/10). Destas, 1.262.859 pessoas receberam a segunda dose da vacina e outras 38.246 pessoas receberam a vacina em dose única.


Reforço

Curitiba também está aplicando as doses de reforço para quem já completou o ciclo de imunização, nos seguintes grupos: idosos de 70 anos, pessoas imunossuprimidas e profissionais de saúde. Até esta quinta-feira (29/10), 90.742 pessoas desses grupos receberam a dose de reforço.


Adolescentes de 12 a 17 anos

A SMS vacinou 73.097 adolescentes entre 12 e 17 anos. Destes, 180 já receberam também a segunda dose, sendo do grupo de gestantes abaixo de 18 anos.


Doses recebidas

Até o momento, Curitiba recebeu do Ministério da Saúde, repassadas pelo Governo do Paraná, 3.136.217 doses de vacinas, sendo 1.551.232 para primeira dose, 1.413.638 para segunda dose, 38.975 doses de aplicação única e 132.372 doses de reforço. Nesse montante já estão contabilizados os 5% de reserva técnica.


A reserva técnica é uma medida de segurança, faz parte dos protocolos da logística e é necessária para evitar problemas no fluxo de imunização que possam ser causados por imprevistos eventuais, por exemplo, quebra acidental de frascos.


O município tem capacidade para vacinar até 30 mil pessoas por dia e o avanço do cronograma de imunização ocorre à medida que as doses são enviadas pelo Ministério da Saúde ao governo estadual, responsável por distribuir os lotes do imunizante aos municípios.