Dança em Trânsito recebe quatro mulheres para as aulas online

28/06/2021


Aulas serão gratuitas durante o mês de julho



Em julho, as mulheres darão o ritmo nas aulas gratuitas oferecidas pelo Dança em Trânsito. Flávia Tápias (RJ), Rosa Antuña (MG), Marie Urvoy (Lyon, França) e Clara da Costa (RJ) trazem sua ampla experiência como coreógrafas, bailarinas e professoras de dança contemporânea para o curso livre iniciado em 4 de junho, que marca as primeiras ações do festival este ano.


Sempre às sextas-feiras, as aulas têm duração de 1h30 e são gratuitas e online, mediante inscrição. Para participar é necessário enviar um breve currículo, de até três linhas, para o email online@espacotapias.com.br. As aulas serão disponibilizadas no canal do YouTube do Espaço Tápias.


Coreógrafa, intérprete, diretora de movimento e professora de dança contemporânea graduada pela Faculdade Angel Vianna, no Brasil, Flávia Tápias abre o mês de julho com um trabalho focado em aprofundar a preparação do intérprete para os diversos desdobramentos da dança contemporânea. Na aula, serão abordadas técnicas de base da linguagem específica do movimento, consciência corporal, uso das articulações, coordenação, equilíbrio, força e energia, técnicas de queda com consciência, teatralização do movimento, entre outros aspectos da dança contemporânea.


Na sequência, a diretora, coreógrafa, bailarina e professora de dança Rosa Antuña trabalhará, em dois encontros, o alongamento e tônus do corpo do bailarino, pensando em sua cadeia muscular, a maleabilidade da coluna e as mudanças de plano e de velocidade, assim como a alternância entre suspensão e peso, com o intuito de manter o bailarino motivado e com o corpo em estado de alerta e presença, pronto para dançar.


Formada no Conservatório Nacional Superior de Música e Dança de Paris, a francesa Marie Urvoy, que atualmente trabalha com o Grupo Tápias e outras companhias na Europa, apresenta, na quarta semana, uma aula de improvisação em dança contemporânea.


Encerrando o mês de julho, a bailarina, coreógrafa e educadora carioca Clara da Costa apresenta o workshop Corpo Único. Através de exercícios guiados de improvisação, explora a confiança do corpo em suas habilidades de adaptação, permitindo que este se movimente de forma orgânica, intuitiva, segura. O trabalho visa despertar a potência do corpo inteligente, pensante e único para obter a sua máxima potencialidade, explorando novas possibilidades e permitindo a descoberta de diferentes formas de movimentação.


A 19ª edição do Dança em Trânsito começa em outubro e segue até dezembro em formato híbrido, presencial e online, percorrendo diversas cidades. Mais informações serão divulgadas à frente. Apresentado pelo Ministério do Turismo, o festival internacional é patrocinado pelo Instituto Cultural Vale e Engie.


BIOS

Flávia Tápias

Coreógrafa, intérprete, diretora de movimento e professora de dança contemporânea graduada pela Faculdade Angel Vianna no Brasil. É integrante do Grupo Tápias desde 1998, no qual atua hoje como Diretora. Fundou o Grupo Tápias.France em 2012 em Paris, cidade que a acolheu em diversas residências artísticas e coproduziu os últimos trabalhos da companhia por diferentes instituições culturais especialmente do Les Bords de Scènes.


Diretora artística do Festival Tápias, é diretora e curadora junto à Giselle Tápias dos festivais internacionais de dança contemporânea Dança em Trânsito e Correios em Movimento, realizados no Brasil.


Atua como professora de técnica de dança contemporânea/Método Tápias e composição coreográfica em diversos festivais e mostras internacionais. Nestes últimos anos se apresentou em Portugal, França, Itália, Bélgica, República Tcheca, EUA, Coreia do Sul etc.


Atuou como diretora de movimento e coreógrafa em diversos eventos corporativos tais como: Rock in Rio, 2019; Vet in RIO, 2019; Moda em Movimento, 2018; Verão no Rio ZOO, 2018; Prêmio Brasil Olímpico, 2017; Engie Innovation WEEK, 2018; Skol Summer ON, 2016; dentre muitos outros.


Rosa Antuña

Diretora, coreógrafa, bailarina e professora de dança. Ministra os workshops Mulheres que Dançam como Lobas, Dança da Alma, Dança Contemporânea, entre outros. Criou a Trilogia do Feminino, três solos de dança e teatro que abordam o universo da mulher.


Atualmente dirige seu Núcleo de Criação, divide a direção da Cia MN com Mário Nascimento e cursa Artes Plásticas na Escola Guignard (UEMG). Seus mais recentes trabalhos são vídeo-danças e curta metragens de dança, realizados durante o isolamento social. Está em processo de criação (modo remoto) do espetáculo Rios Voadores para o Corpo de Dança do Amazonas (AM) e do solo Ninho, para a bailarina Liu Moreira, de Palmas (TO).


É idealizadora e curadora da 1ª Mostra e Seminário A Arte da Coreografia, realizada online durante a pandemia.


Marie Urvoy

Francesa, vive em Nantes. Formou-se no CNSMD em Lyon e depois trabalhou com diferentes companhias como a Compagnie Linga (K. Gdaniec e M. Cantalupo), Arcosm (T. Guerry, C. Rocailleux), Sylvain Groud, Samuel Mathieu.

Atualmente trabalha com as companhias Grupo Tápias (Flávia Tapias), Als (Cecile Laloy), Lo (Rosine Nadjar), Contrepoint (Yan Raballand) e Strate (Harris Gkekas).


Clara da Costa

Bailarina, coreógrafa e educadora. Graduada em Major Performance na SEAD, em Salzburg, Áustria, também estudou na Tisch School of the Arts – NYU, EUA. Ministrou workshop para Cirque de Soleil em Salzburg, Áustria. Participou de projetos e performances com os coreógrafos internacionais. Seus principais trabalhos autorais em dança contemporânea são: synergy (RJ), p r e SENTE (RJ), Experimental Colorful Genies Flying on Butterflies (AT), Lil’C (NY), Rush (PR).


No Teatro Musical atua como coreógrafa, preparadora corporal, diretora de movimento e coreógrafa.


Desde 2003, facilita o workshop Corpo Único (dança contemporânea e improvisação) no Brasil e Europa, além de aulas regulares de dança e consciência corporal. Atualmente é parte integrante do Grupo Tápias e se prepara para coreografar Escola do Rock e Cazuza.