Doria diz que ordenou retirada das barracas da nova Cracolândia

29/03/2022


Em 2017, quando ainda era prefeito de São Paulo, Doria havia dito que a Cracolândia havia acabado



O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse nesta terça-feira (29) que orientou ao secretário da Segurança Pública e à Guarda Civil Metropolitana (GCM) de São Paulo, da Prefeitura, que retirem as barracas instaladas na Praça Princesa Isabel, no Centro, depois da migração da Cracolândia para o local.


“A orientação que dei para o Secretário de Segurança Pública e para a Guarda Civil Metropolitana, porque esse é um tema da prefeitura, não do estado, foi ‘barracas não!’. Porque você põe barraca, eu fui prefeito, eu vivi essa experiência, você tem ali os traficantes”, disse o governador.


A afirmação foi feita durante a inauguração de uma passagem entre a estação da Luz da CPTM e a Sala São Paulo. O local foi batizado de ‘Boulevard João Carlos Martins’, em homenagem ao pianista e maestro brasileiro, que esteve no evento desta terça (29) tocando para os presentes.


No evento, o governador também afirmou que a região da Luz teve ‘melhora substancial’ na segurança do entorno da Sala São Paulo desde quando ele foi prefeito da cidade e deixou o cargo para concorrer ao Palácio dos Bandeirantes.


“No todo, melhorou muito a segurança nessa área. Aliás, tá o Marcelo Lopez aqui, que é o nosso diretor, ele sabe disso, que houve uma melhora substancial da segurança em torno de toda essa área aqui da Nova Luz, especialmente em torno dos equipamentos culturais. Inclusive este, onde nós estamos, ao lado da Sala São Paulo”, disse.


“Pode e deve melhorar mais, não é uma questão somente da Cracolândia, mas é uma questão, aí sim, integralmente da Prefeitura, de acolhimento das pessoas em situação de rua”, completou Doria.


Em 2017, quando ainda era prefeito da capital paulista, Doria havia dito que a Cracolândia havia acabado em São Paulo. A promessa tinha sido feita logo após uma megaoperação das Polícias Civis e Militares, com mais de 900 agentes.


"A Cracolândia aqui acabou, não vai voltar mais. Nem a Prefeitura permitirá, nem o governo do Estado. Essa área será liberada de qualquer circunstância como essa. A partir de hoje, isso é passado. Vamos colocar câmeras de monitoramento", disse Doria naquela época.

Entretanto, os usuários voltaram a frequentar o quadrilátero entre as rua Helvétia e Alameda Dino Bueno, onde se concentrava grande parte do chamado “fluxo” de usuários de crack, poucas semanas depois da operação de 2017.