Espetáculo comemora dez anos de trajetória em Curitiba

27/03/2022


O Espetáculo Sobre lendas e mulheres fará duas apresentações na edição FEST NA RUA do FESTIVAL DE TEATRO DE CURITIBA



No mês em que se comemora a luta mundial pelos direitos das mulheres, o espetáculo Sobre lendas e mulheres comemora 10 anos de trajetória e resistência.


Inicialmente criado em formato de contação de histórias, em Barbacena interior de Minas Gerais pelas artistas Cleo cavalcantty e Gisele Mello, Sobre lendas e mulheres foi concebido para dialogar com mulheres em situação de vulnerabilidade e sua construção estética foi

inspirada nos contos e desdobramentos do livro mulheres que correm com os lobos da Jungiana Drª Clarissa Pinkola Eztés.


A abordagem do resgate à mulher selvagem, protagonista da sua própria história e em conexão com sua linhagem ancestral ainda hoje permeia o espetáculo, porém, com o passar dos anos e com as trocas de elenco, o amadurecimento das atrizes e o aprofundamento no universo feminino, social e político o espetáculo veio sofrendo alterações para se adequar aos contextos atuais.


Muitas mudanças aconteceram de 2012 até aqui. Um longo e árduo processo de pesquisa e autoanálise se fez necessário. Hoje em dia além dos contos clássicos que permeiam o sagrado feminino, o espetáculo traz relatos das atrizes e de outras mulheres que dialogaram com o

tema central do espetáculo desde sua criação por meio das ações de desdobramento propostas pelo espetáculo que hoje em dia se transformou em um projeto, que promove ações afirmativas no campo das artes, romovendo encontros, rodas de discussão e oficinas

sociais e artísticas acerca dos arquétipos femininos.


Esse formato se potencializou com a volta da proponente da peça Cleo Cavalcantty ao município de Curitiba, onde juntamente com a multiartista Luana Godin deram seguimento às ações de desdobramento da peça, estruturadas de modo a ampliar seu alcance através de uma dinâmica de continuidade e pesquisa, inclusão e discussão de gênero. “Acreditamos ser nosso dever enquanto artistas democratizar e possibilitar o acesso ao conhecimento por meio de ações artísticas inclusivas. Quanto mais mulheres alcançadas pelo conteúdo da peça, mais possibilidades de luta contra o cerceamento em todas as esferas que as mulheres vêm sofrendo ao longo dos anos.”


Inúmeras mulheres já foram afetadas pelo projeto trazendo às atrizes, relatos de retomada de consciência e crescimento interior à partir das discussões propostas pelo Espetáculo.


A pauta mais evidente desta releitura em comemoração aos dez anos de resistência do espetáculo é o aumento do índice de violência contra as mulheres no período da pandemia, as questões de racismo estrutural vivenciadas pelas mulheres negras e seus desdobramentos, a queda de empregos para as mulheres, o etarismo e as agressões sofridas por mulheres negras e trans.


Apesar de ter em sua concepção cênica e estética assuntos que podem causar certo incômodo, Sobre lendas e mulheres caminha por todas as esferas dramatúrgicas de modo lúdico e visceral, pois além dos contos originais do livro o espetáculo é alinhavado por músicas do cancioneiro latino, trazendo à cena vozes como Mercedes Soza, Violeta Parra, Tarancón etc.