EUA não vão exigir máscaras em voos, trens, metrô e ônibus

18/04/2022


Uma juíza federal decidiu que o órgão de controle de doenças extrapolava sua autoridade



O uso de máscara não é mais obrigatório em voos nacionais, trens, metrô e ônibus nos Estados Unidos a partir desta segunda-feira (18), de acordo com o governo do país.


Ainda há diretrizes dos Centros de Controle de Doenças (CDC, na sigla em inglês) para que se use máscaras nesses ambientes, mas o órgão responsável pelo policiamento do uso da máscara, a Administração de Segurança em Transporte (TSA) afirmou que não vai mais policiar as pessoas para fazer essa medida ser cumprida.


A medida vale para o território dos EUA, no entanto, para voos internacionais, a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA, da sigla em inglês) diz que cabe a cada empresa aérea decidir as normas para o embarque que podem ou não exigir o uso de máscara.


O governo anunciou a medida depois que uma juíza americana declarou ilegal a obrigatoriedade federal do uso de máscaras no transporte público dos EUA. A medida era objeto de uma batalha judicial.


A magistrada Kathryn Kimball Mizelle, de Tampa, Flórida, determinou que os CDC ultrapassaram sua autoridade ao impor a exigência, que se aplica a aviões, trens, metrô e ônibus, entre outros.


O governo está avaliando quais serão seus próximos passos, mas, por enquanto, não há obrigatoriedade.


Pressão para flexibilizar a medida

Nas últimas semanas, o governo do democrata Joe Biden vem sofrendo uma crescente pressão para flexibilizar ou anular a medida.


Cerca de vinte estados liderados por republicanos e várias grandes companhias aéreas pediram o fim do uso obrigatório de máscaras nos aviões e outros meios de transporte público.


Na semana passada, no entanto, as autoridades federais decidiram estender a exigência até pelo menos 3 de maio.