França diz que Putin e Biden aceitaram reunião sobre Ucrânia

20/02/2022


Macron articulou o encontro entre os líderes



O governo da França afirmou que os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e dos Estados Unidos, Joe Biden, concordaram "em princípio" em participar de uma cúpula proposta pelo presidente francês, Emmanuel Macron, para discutir a crise na Ucrânia.


A cúpula será seguida de um encontro com "todas as partes envolvidas" nesta crise em que será abordada "a segurança e a estabilidade estratégica na Europa", acrescentou o governo francês, que esclareceu que o diálogo "não poderá acontecer se a Rússia invadir a Ucrânia".


O conteúdo da reunião será definido em encontro marcado para quinta-feira (24) entre o secretário de Estado americano, Antony Blinken, e o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov. De acordo com o governo francês, Macron também ajudará a definir o conteúdo da conversa entre Biden e Putin.


O anúncio foi feito após uma série de ligações feitas por Macron com líderes dos outros países e uma semana de tensões por conta da presença militar russa na fronteira da Ucrânia.


Neste domingo (20), Macron fez uma ligação de mais de 1h30 para Putin onde falou sobre um possível alívio nas tensões no leste da Ucrânia. Ambos teriam concordado em fazer o possível para evitar escalada de tensões na fronteira ucraniana.


Macron também conversou com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, para quem agradeceu os esforços na luta contra a tensão na fronteira. Zelenskiy teria dito que está disposto a respeitar ordens de cessar-fogo, mas que deseja que a Rússia faça o mesmo.