Imigrante que se amarrou a garrafas foi abandonado ao nascer

28/05/2021


Jovem comoveu muitas pessoas ao tentar entrar em Ceuta



A luta de um jovem imigrante africano, que comoveu pessoas em todo o mundo ao tentar entrar no enclave espanhol de Ceuta amarrado a garrafas de plástico para flutuar, ganhou nesta sexta-feira (28) nome, sobrenome e uma história.


Aschraf Sabir tem 16 anos e foi abandonado ao nascer. A mulher que o adotou morreu há cinco anos e ele foi adotado por uma segunda mulher, uma viúva de um bairro pobre de Casablanca, no Marrocos, segundo o jornal espanhol "El País".


Nas últimas semanas, milhares de pessoas têm tentado entrar em Ceuta e Melilla, dois enclaves da Espanha no norte da África, que fazem fronteira com o Marrocos, pelo mar.


Com cerca de 80 mil habitantes cada território, as cidades portuárias de Ceuta e Melilla se tornaram ímãs que atraem refugiados que buscam um caminho rápido para a Europa.


Em entrevista ao "El País", Aschraf afirmou que seu sonho é ir para a Espanha "para poder ajudar minha família primeiro e estudar para realizar meu futuro".


Ele conversou com o "El País" na casa da sua família em Casablanca, a cerca de 400 km de Ceuta. Foi a terceira tentativa do adolescente de entrar no enclave espanhol.


Sua segunda mãe adotiva, Miluda Gulami afirmou que Aschraf "é um menino muito ambicioso".


"Estou muito feliz com ele e espero que possa realizar seus sonhos. É um menino muito ambicioso, tem muitas qualidades, e eu não sou capaz de satisfazer seus sonhos", afirmou Gulami.


Com a repercussão do caso, uma ONG prometeu pagar seus estudos e lhe dar uma casa.