Interligação da adutora afeta abastecimento e altera rodízio em Curitiba

21/07/2021


Esta é uma etapa da obra de substituição de uma das adutoras da ETA Iguaçu



A Sanepar executa na próxima semana mais uma etapa das obras de interligação da nova adutora da captação do Rio Iguaçu, o que vai interromper o fornecimento de água em bairros de Curitiba. Os trabalhos ocorrerão na terça (27) e na quarta-feira (28) e vão alterar o sistema de rodízio.


Na nova tabela, estão em vermelho as áreas com rodízios cancelados em função da obra. E em amarelo os bairros afetados, com rodízio e horários diferenciados. Quando o nome do bairro está repetido nos dois dias, as ruas afetadas são diferentes.


Na terça-feira (27), a suspensão do abastecimento será a partir das 6 horas, com normalização na quarta-feira (28), às 18 horas, nos seguintes bairros: Cabral, Juvevê, Hugo Lange, Alto da Glória, Centro, Jardim Social, Bacacheri, Alto da XV, Cristo Rei, Prado Velho, Jardim Botânico, Água Verde, Batel, Centro, Rebouças, Santa Quitéria, Seminário, Portão, Vila Izabel, Novo Mundo, Capão Raso, CIC, Pinheirinho, Sítio Cercado e Tatuquara.


Na quarta-feira (28), o abastecimento será interrompido a partir das 6h, com normalização na sexta-feira (29), às 18 horas, nos seguintes bairros: Abranches, Bigorrilho, Bom Retiro, Mercês, Pilarzinho, São Francisco, São Lourenço, Vista Alegre, Cascatinha, São João, Água Verde, Guaíra, Fanny, Lindoia, Novo Mundo, Capão Raso, Boqueirão, Fazendinha, Pinheirinho, Portão, Santa Quitéria, Seminário, Vila Izabel e Xaxim.


OBRA – Esta é uma etapa da obra de substituição de uma das adutoras que levam água da captação até a Estação de Tratamento de Água (ETA) Iguaçu. Atualmente, o recalque é feito por duas adutoras de 1,5 quilômetro de extensão.


A nova tubulação vai aumentar a segurança operacional de produção de água da ETA Iguaçu, com redução de rompimentos e vazamentos. Com capacidade de produção de 3,6 mil litros de água por segundo, a ETA Iguaçu é a maior do Paraná.


A obra teve início em janeiro de 2020, com investimentos de R$ 6,2 milhões, e está 90% concluída. Precisam ser feitas ainda interligações do atual sistema à nova tubulação e ser finalizada a travessia de 55 metros de adutora por baixo da linha férrea.