IST: testar regularmente ajuda a diminuir transmissão de infecções sexuais

22/10/2021


A Mobius Life Science oferece ao mercado o Painel IST Plus, que detecta até 11 patógenos


Divulgação

A expressão Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) agora é chamada de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) justamente para destacar a possibilidade de uma pessoa ter e transmitir uma infecção, mesmo não apresentando sinais e sintomas. As IST podem ser causadas por mais de 30 tipos de vírus, bactérias, fungos e protozoários e a transmissão ocorre por via sexual (oral, vaginal e anal), bem como gestacional (parto ou amamentação).

As IST são responsáveis desde uma simples infecção do trato geniturinário até causas graves como prematuridade, má-formação congênita e infecções em recém-nascidos, além de complicações cardiológicas e neurológicas. Entre elas, a gonorreia, clamídia, herpes genital, HPV e sífilis. Segundo o Ministério da Saúde, em 2020, foram registrados 49.154 novos casos de sífilis em todo o país. Quanto à clamídia, pesquisas mostram que 70% das mulheres e 50% dos homens são assintomáticos.

Além do uso de camisinha masculina ou feminina, outra medida importante é testar regularmente para as IST. Segundo a Dra. Léa Amaral Camargo da Silva (CRM 10937/Paraná), especialista em Ginecologia e Obstetrícia, “além do sexo seguro, os exames que são solicitados no primeiro e último trimestre da gestação são muito importantes, já que protegem não só o feto, mas também a mãe”.

A Mobius Life Science oferece ao mercado o Painel IST Plus, que detecta até 11 patógenos (incluindo o causador da sífilis). O diagnóstico é feito com amostras de urina, sêmen, citologia líquida, swabs uretral, endocervical, anal ou de orofaringe (garganta).

“O exame molecular tem alta sensibilidade, identifica até mesmo casos assintomáticos em poucas horas, auxiliando a conduta médica e diminuindo a transmissão”, afirma Juliano Bison, coordenador comercial da Mobius Life Science.

Trauma na adolescência - Juliana Lemes, de Sumaré (SP), atualmente tem 20 anos, mas passou por 4 anos de muita terapia e autoconhecimento. “Quando eu tinha 16 anos, conheci um rapaz e me apaixonei por ele. Não sabia quase nada sobre educação sexual, apesar de ter estudado em escola particular, tive 1 ou 2 aulas sobre IST e aquela realidade parecia muito distante de mim. Perdi minha virgindade com esse rapaz (sem preservativo). Após algumas semanas, eu estava com um corrimento amarelado, mas eu não tinha informação do que poderia ser, e nem minha mãe que suspeitou de uma candidíase. Então, após 1 mês fui internada por conta da DIP (doença inflamatória pélvica), estava com 1,5l de pus solto na minha região abdominal, quase perdi minhas trompas (corro o risco de ser infértil). A gonorreia acabou comigo e, pra ajudar, também estava com sífilis”, lembra.

Juliana ficou um mês internada e depois precisou voltar ao hospital pelo pus que sobrou na cavidade pélvica. Hoje ela utiliza as redes sociais para falar sobre educação sexual. Estudante de Enfermagem, quer atuar na saúde da mulher. “Falar sobre educação sexual não é ensinar a fazer sexo, mas sim, dizer sobre IST, gravidez precoce, higienização e abusos”, finaliza.

Conheça algumas IST e seus principais sintomas e complicações:

Gonorreia - Quadros de uretrites que podem levar à infertilidade e outras complicações;

Clamídia - Frequentemente assintomático, podendo desenvolver complicações e levar neonatos à cegueira;

Herpes genital - Lesões recorrentes;

HPV - Lesões clínicas e subclínicas (não visíveis a olho nu), precursoras do câncer de colo de útero;

Sífilis - Pode apresentar lesões cutâneas nas fases iniciais, mas desaparecem em sua fase crônica.

Sobre o Diagnóstico Molecular – O diagnóstico molecular baseia-se em técnicas consagradas da biologia molecular como a PCR (reação de cadeia em polimerase) e suas variações visando a investigação de alvos de interesse a partir da análise do material genético, o DNA e o RNA. Ele apresenta altíssima sensibilidade e especificidade na investigação, gerando resultados mais precisos e rápidos. Permite maior reprodutibilidade dos ensaios, contando com protocolos práticos e kits de fácil utilização.

Sobre a Mobius Life - A Mobius Life Science faz parte de um grupo sólido de empresas com mais de 25 anos de atuação e grande expertise no mercado. Desenvolve e comercializa produtos destinados ao segmento de medicina diagnóstica, fornecendo kits para extração de ácidos nucleicos, sorologia e também para diagnóstico molecular in vitro de doenças infecciosas, oncologia e genética.

Rua Paraíso do Norte, 866, Pinhais (PR)

www.mobiuslife.com.br