Justiça russa autoriza extradição de suspeito de ataque à sede do Porta dos Fundos

12/01/2022


Eduardo Fauzi foi preso pela Interpol em Moscou



A Procuradoria-Geral da Rússia autorizou a extradição do economista e empresário Eduardo Fauzi, suspeito de integrar o grupo que jogou coquetéis molotov na fachada da produtora Porta dos Fundos, em Botafogo, na Zona Sul do Rio.


Eduardo foi preso pela Interpol em Moscou, na Rússia, em setembro de 2020. O ataque contra a produtora aconteceu em dezembro de 2019, na véspera do Natal. Os investigadores afirmam que cinco pessoas participaram do crime e que Fauzi foi o único que fugiu com o rosto descoberto.


De acordo com um documento do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia, enviado à embaixada brasileira, Fauzi está preso preventivamente em uma penitenciária federal, em Moscou.


Atualmente Fauzi é réu na Justiça Federal pelo crime de terrorismo.


Polícia brasileira assumirá o suspeito

A entrega da custódia de Fauzi à policiais brasileiros será feita no Aeroporto Internacional de Moscou, duas horas antes do voo.


Caso os policiais brasileiros não planejem entrar em território russo, a entrega de Fauzi poderá ser feita dentro do avião, ou na escada da aeronave uma hora antes do voo.


O juiz responsável pelo caso também ordenou que sejam adotadas as providências necessárias para que Eduardo Fauzi seja encaminhado para a prisão no Rio de Janeiro.


Ele vai ficar no presídio José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte da capital fluminense.