Namorada de brasileiro seria mentora de atentado contra Cristina Kirchner

15/09/2022


Polícia encontrou mensagens comprometedoras no celular de Brenda Uliarte



A namorada do brasileiro Fernando Sabag Montiel, preso por tentar tirar a vida da vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, está sendo investigada como a mentora do atentado.


Segundo reportagem do La Nación, Brenda Uliarte mencionou planos para o assassinato de Kirchner em uma troca de mensagens com uma amiga. O conteúdo foi recuperado pela polícia após análise no celular de Uliarte, que também está presa.


"Mandei um cara para matar Cristina", escreveu Brenda para a amiga Agustina Díaz dias antes do ataque. Dizendo que seria "libertadora da Argentina", Brenda afirmou ainda Montiel também estava irritado com a situação do país.


"Eu juro que vou matar. Estou exausta que ela [Cristina] roube e fique impune", escreveu ainda.


Agustina Díaz, que também segue presa, ainda tentou alertar a amiga sobre as possíveis consequências de um atentado contra a vice-presidente da Argentina. "Eles vão te procurar em todos os lugares se descobrirem que você é cúmplice na morte da vice-presidente", disse a amiga, ao que Brenda apenas respondeu: "Por isso mandei alguém".


A namorada do brasileiro também descreveu como tentaria escapar impune do crime. "Se acontecer, vou para outro país e até mudo de identidade. Eu tenho isso pensado (...) Tenho algum dinheiro, conhecidos. Vou embora, mas primeiro quero fazer algo pelo país."


A polícia também encontrou indícios de uma tentativa anterior contra Kirchner no dia 27 de agosto. Em imagens, Brenda e Montiel aparecem posando com a pistola usada pelo brasileiro no dia 1º de setembro. Na ocasião, ele apontou a arma contra a cabeça de Cristina, mas a pistola falhou. Montiel foi preso no mesmo dia. Três dias depois, a polícia deteve Brenda.