Paraná lança plano de promoção da igualdade racial

19/11/2021


Documento traz orientações e para o combate ao racismo



A Secretaria de Justiça, Família e Trabalho e o Conselho Estadual de Promoção de Igualdade Racial (Consepir) apresentaram nesta sexta-feira (19) o II Plano Estadual de Políticas para Promoção da Igualdade Racial do Paraná. O documento traz orientações e metas do Governo para as políticas de combate ao racismo e à discriminação no Estado.


“O racismo é a maior chaga da humanidade. Em nome do racismo foram cometidos grandes crimes ao longo da história. Ele está enraizado na nossa sociedade. Ninguém nasce odiando outro ser humano pela cor da sua pele. A luta deve começar dentro de casa e na escola”, afirmou o secretário Ney Leprevost.


“O lançamento deste plano acontece na véspera do Dia Nacional da Consciência Negra. O dia 20 de novembro é marcado pela lembrança do triste assassinato de Zumbi, considerado herói nacional e de combate ao racismo”, completou Leprevost.


Entre outros pontos, o plano traz propostas concretas para as políticas de igualdade racial, como valorização da cultura afrobrasileira, com a inclusão da história da África no currículo escolar, cria o programa de inserção no mercado de trabalho para a população negra e linhas de microcrédito para empreendedores negros.


Atualmente, a Secretaria de Justiça, Família e Trabalho tem um canal de denúncias, o SOS Racismo, pelo telefone 0800 642 0345 ou pelo email sosracismo@sejuf.pr.gov.br.


O denunciante será orientado sobre como juntar provas para fazer a queixa. “A primeira atitude é ter em mãos todos os dados referentes à ação. A pessoa lesada precisa salvar tudo que puder colaborar na comprovação do crime”, explicou Leprevost.


“Políticas públicas não se faz com achismo. Por isso, precisamos estabelecer as prioridades e o plano traz os pontos que precisamos trabalhar”, disse a chefe do Departamento de Promoção e Defesa dos Direitos Fundamentais e Cidadania (Dedif) da Sejuf, Angela Mendonça.


METAS - O primeiro plano esteve em vigor de 2017 a 2019 e a nova versão, de acordo com o Conselho Estadual para a Igualdade Racial (Consepir), complementa as ações desenvolvidas anteriormente e estabelece novos objetivos no combate ao preconceito.


“O plano é o resultado de ideias conjuntas do governo e da sociedade civil para colocar em prática uma série de medidas que ajudam a combater o racismo e o preconceito”, explica o presidente do Consepir, Saul Dorval da Silva.