Trabalhadores terão ônibus de graça para ir ao Feirão do Emprego

21/09/2022


A Urbs vai oferecer transporte gratuito, com saídas da Praça Rui Barbosa



O Mega Feirão do Emprego da Construção, evento promovido pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-PR), será realizado neste sábado (24/9), em Curitiba, e vai ofertar 5 mil vagas com salários que podem chegar a R$ 9 mil. O feirão vai acontecer no Centro de Eventos da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep-PR), na Avenida das Torres, das 8h às 17h.


Para facilitar a ida e a volta dos trabalhadores ao local, a Urbs vai oferecer transporte gratuito das 9h às 16h, com saídas de uma em uma hora, da Praça Rui Barbosa, Centro. O ponto será na frente da Casa China.


“Estamos convocando a população para este Mega Feirão que será uma grande oportunidade para as pessoas, que poderão estar empregadas ainda antes do Natal”, diz o prefeito Rafael Greca.


O presidente do Sinduscon-PR, Rodrigo José Assis, explica que o feirão de empregos tem o objetivo de atrair mais pessoas para a indústria da construção que está em plena expansão. De acordo com projeção da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), o crescimento do PIB do setor deve avançar acima da economia nacional, próximo a 3,5% em 2022, o que contribui para a geração de empregos.


“Vamos reunir em um mesmo espaço empresas interessadas em contratar, pessoas que buscam novas oportunidades de trabalho formal, com carteira assinada e todos os benefícios, além de equipes do Sesi e Senai-PR que estarão no local oferecendo cursos técnicos gratuitos”, destaca.


Empregos


O Mega Feirão vai reunir construtoras, incorporadoras e prestadoras de serviços interessadas em contratar trabalhadores que buscam novas oportunidades no mercado de trabalho formal, além de fabricantes da cadeia produtiva.


No feirão, as pessoas que buscam uma recolocação no mercado de trabalho encontrarão na indústria da construção uma oportunidade de uma carreira profissional. Isso porque os organizadores do evento planejam contratar, principalmente, pessoas que não estejam trabalhando e prepará-las para as funções que atualmente têm grande demanda.