top of page

Xi Jinping é confirmado como líder pelos próximos 5 anos na China

23/10/2022


Decisão de manter Xi Jinping no poder já era esperada e foi formalizada no Congresso do Partido Comunista



O presidente da China Xi Jinping foi reeleito o secretário-geral do Partido Comunista Chinês e deve ocupar o cargo pelos próximos cinco anos. O anúncio foi feito neste domingo (23), pelo próprio presidente, ao fim do 20° Congresso do partido. Este é o terceiro mandato seguido de Xi, consolidando seu poder na liderança do país.


O cargo de secretário-geral de presidente na China está entre as funções acumuladas por Xi Jinping. Ele também foi reeleito como líder do exército, além da presidência – posição que está prestes a iniciar um terceiro mandato histórico como o líder chinês mais poderoso desde Mao Tsé-tung.


No final do congresso, o ex-presidente da China, Hu Jintao, foi convidado a deixar o palco. Segundo a agência de notícias oficial Xinhua, Hu estava com problemas de saúde e precisava descansar.


O Comitê Permanente do Politburo é um grupo do governo que fica logo abaixo do líder do partido e responde diretamente à Xi Jinping.


Além do atual presidente chinês, também foram eleitos para o comitês Li Qiang, Zhao Leji, Wang Huning, Cai Qi, Ding Xuexiang and Li Xi.


Durante discurso, Xi anunciou Li Qiang, um ex-secretário do partido em Xangai que não tem relação, como o "membro nº 2" e Zhao Leji, que já era membro do comitê anterior, foi promovido ao "nº 3". Desde 1990, o membro n° 2 do comitê assume o cargo de primeiro-ministro, enquanto o n° 3 lidera a legislatura.


Antes de anunciarem as mudanças para os próximos cinco anos, foram retirados do comitê o ex primeiro-ministro Li Keqiang, além de outros três membros: Li Zhanshu, Wang Yang e Han Zheng.


Segundo o governo chinês, eles saíram da cúpula por terem atingido o limite de idade, que atualmente é de 68 anos.


Na hierarquia do governo, abaixo do Politburo fica o Comitê Central. Nesse, o limite de idade é de 65 anos, o que fez outros nomes importantes do governo saírem, entre eles Yi Gang, diretor do banco central chinês, e Liu He, vice-premiê e chefe da economia da China.

bottom of page